Merval Pereira

  • Politica/Jornalismo

Merval Pereira nasceu no Rio de Janeiro, em 24 de outubro de 1949. É comentarista da Globonews e da CBN e Colunista de O Globo, onde entrou em 1968, como repórter estagiário, tendo sido, entre outras funções, editor nacional, editor-chefe, diretor da sucursal de Brasília, diretor de redação e diretor executivo do Infoglobo. Foi Diretor de Jornalismo de Mídia impressa e rádio das Organizações Globo.
Em 1979 recebeu o Prêmio Esso pela série de reportagens “A segunda guerra, sucessão de Geisel”, publicada no Jornal de Brasília e escrita em parceria com o então editor do jornal André Gustavo Stumpf. A série virou livro com o mesmo nome, editado pela Brasiliense, considerado referência para estudos da época e citado por brasilianistas, como Thomas Skidmore.
Foi finalista do Prêmio Esso em 2000, com uma reportagem sobre o envolvimento do cineasta João Moreira Salles com o traficante Marcinho VP.
De 1983 a 1985, trabalhou na revista Veja, onde foi chefe das sucursais de Brasília e Rio e editor nacional em São Paulo. No período ganhou três Prêmios Abril. Também foi editor-executivo do Jornal do Brasil.
De 1991 a 1992, fez um curso de especialização em política internacional na Universidade Stanford, na Califórnia, como único bolsista da América Latina da John S. Knight Fellowship. Tem curso de gestão de empresas no Insead, na França.
Faz parte do Conselho Editorial das Organizações Globo e fez parte do primeiro Conselho Editorial do jornal Valor Econômico;
 Conselheiro do Centro de Estudos da América da Universidade Cândido Mendes.
É  media leader do World Economic Forum,onde já foi mediador de debates sobre a situação do Brasil e da América Latina.
 É membro titular da Academia Brasileira de Filosofia .
Membro do Board of Visitors da John S. Knight Fellowships da Universidade Stanford.
Em 2008, passou um período na Universidade de Columbia, em Nova York, como visiting scholar da Centro de Estudos Latino-Americanos.
Em 2009, recebeu o prêmio Maria Moors Cabot da Universidade de Columbia de excelência jornalística, a mais importante premiação internacional do jornalismo das Américas.
 Oitavo ocupante da cadeira nº 31 da Academia Brasileira de Letras, eleito  em 22 de junho de 2011, na sucessão de Moacyr Scliar, falecido em 27 de fevereiro de 2011, foi recebido em 23 de setembro de 2011, pelo Acadêmico Eduardo Portella.

  • Prêmios e distinções
  • Prêmio Esso em 1979 pela série de repotagens sobre a sucessão de Geisel.
  • Prêmio Maria Moors Cabot da Universidade de Columbia, de excelência jornalística; 

  • Medalha Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras;
  • Golfinho de Ouro do Governo do Estado do Rio de Janeiro, no setor de Comunicação; 
− Destaque Bovespa 2006
  • Prêmio Especial de Jornalismo; 
− Medalha Hipólito da Costa da Academia Brasileira de Filosofia;
  • Medalha Presidente Juscelino Kubitscheck do Governo de Minas Gerais.
 
Bibliografia
Livros e artigos publicados
A Segunda Guerra, Sucessão de Geisel. (com André Gustavo Stumpf ). São Paulo: Editora Brasiliense, 1979.
 
“Encontros” (Conto). In: LEAL, Carlos (et. al).  Mais 21 Histórias de Amor. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2002.
“O feitiço contra o feiticeiro”. In: Clóvis Brigagão & Silvério Zebral (Coord.). Política Internacional. Lisboa: nº 29, II série, dezembro 2005, p. 33-60; número especial “O Brasil de Lula: retrospectiva 2003-2005, perspectiva 2006”. Lisboa, Editora Casa das Letras de Lisboa, 2005.
“Próximos e distantes”. In: Fernando Luis Schüler & Gunter Axt (org.). Brasil Contemporâneo: Crônicas de um País Incógnito. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2006.
 
“Quem viver, verá”. In: Arthur Ituassu & Rodrigo de Almeida (Coord.). O Brasil Tem Jeito? Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006-2007.
O Lulismo no Poder. Rio de Janeiro: Editora Record, 2010.
 O Mensalão - Editora record 2013
Prefácios e apresentações
Apresentação do livro: Política Energética para o Brasil: Propostas para o Crescimento Sustentável. A. Pires Rodrigues; Eloi Fernández y Fernández & Julio Bueno (org.). Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2006.
Apresentação do livro: Rompendo o Marasmo: a Retomada do Desenvolvimento no Brasil. Armando Castelar Pinheiro & Fabio Giambiagi (org.). Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
 
Prefácio do livro: Os Militares no Poder: de 1964 Ao AI-5, de Carlos Castello Branco. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007.
Texto para o livro “Petróleo: reforma e contrareforma do setor petrolífero brasileiro”, organizado pelos economistas Fabio Giambiagi e Luiz Paulo Vellozo Lucas, da editora Elsevier
 

71 99633-0080 - 61 99987-0428

Voltar